O aço inoxidável e a ferrugem: pode haver essa união?

07 Enferruja

Existem diversos tipos de aço inoxidável, cada um com suas características específicas. Assim, um revestimento externo deve ser diferente do revestimento interno, como no caso do aço para arquitetura e do aço para a indústria farmacêutica, por exemplo.

Alguns tipos de aço inoxidável são mais suscetíveis à ferrugem e à corrosão do que outros, e isso pode ser observado em aparelhos eletrodomésticos que, em muitos casos, apresentam pontos de oxidação, mesmo tendo sido fabricados com aço inox.

A constituição do aço inoxidável é feita através de uma mistura de cromo e ferro, podendo apresentar microscópicas falhas em algumas áreas que, como estão expostas ao ambiente, podem sofrer oxidação e apresentar ferrugem. Além disso, a ferrugem também pode ocorrer em razão das condições de temperatura, exposição ao ar e umidade e a produtos químicos.

Alguns tipos de aço inoxidável são mais resistentes à corrosão e à ferrugem, como o aço inox 304L e o aço inox 316L.

De uma forma geral, no entanto, o aço inoxidável é uma das ligas mais resistentes à ferrugem já fabricadas pela humanidade, o que o torna o preferido para a fabricação das mais variadas peças e dos mais diferentes equipamentos, tanto para a indústria química, quanto para farmacêuticas e alimentícias, além de instituições de saúde e aparelhos domésticos.

Veja, a seguir, algumas situações em que pode ou não ocorrer a ferrugem no aço inoxidável:

Entendendo o que é corrosão e oxidação no aço inoxidável

A corrosão e a oxidação são coisas diferentes. A oxidação é uma reação química, quando um material ou elemento une-se ao oxigênio, formando um novo composto, o óxido. No entanto, nem toda oxidação gera corrosão. A corrosão só acontece quando a reação química gera a perda de material onde houve oxidação.

Um ponto interessante é que a corrosão do aço inoxidável acontece de forma mais frequente próximo ao litoral. Além do sal, o mar também possui o cloro natural, substância que acelera a corrosão, transformando a água em um eletrólito que aumenta a condutividade elétrica. A eletricidade tem o poder de acentuar a corrosão, fazendo aparecer a ferrugem muito mais rapidamente no que longe do ambiente marinho.

A corrosão no aço inoxidável: onde ela ataca mais?

A corrosão no aço inoxidável costuma atacar mais nas ferrugens de convés de navios, na âncora e escadas de popa, embora as partes metálicas submersas, como hélices, lemes, eixos e rabetas também estejam sujeitas à corrosão, mesmo com menor intensidade, uma vez que anodos de sacrifício protegem melhor essas peças.

Em ambientes próximos ao mar ou no próprio mar, o aço inoxidável também enferruja, dependendo da qualidade do aço e dos cuidados de manutenção. Como o mar apresenta também o cloro, que é capaz de perfurar a camada protetora do aço convencional, o aço inoxidável se mostra suscetível à ferrugem.

Em razão disso, os tanques de aço inoxidável localizados e instalados próximos ao litoral são construídos com um tipo de aço especial, como maior teor de cromo, que suporta melhor o cloro do mar.

O aço inoxidável riscado não enferruja naturalmente

Quando lixado ou riscado, o aço inoxidável pode não enferrujar, já que a camada de óxidos de cromo que o revestem volta a se formar muito rapidamente e de forma natural em contato com o ar do ambiente. No entanto, é preciso ter cuidado com os serviços de soldagem nas peças inox, pois a solda pode alterar a quantidade de cromo onde houve a fusão do material, provocando corrosão.

Contudo, em contato com o alumínio, o aço inoxidável pode enferrujar em razão da corrosão galvânica, que ocorre sempre que dois metais diferentes entrem em contato num meio que possa transmitir eletricidade.

O alumínio é um metal menos nobre que o aço inoxidável, portanto, é passível de corrosão. Assim, é necessário evitar o contato do aço inox com o alumínio. Se houver necessidade, é preciso colocar um isolante, impedindo o contato direto.

Além da água marinha, a fuga de corrente elétrica para uma parte metálica próxima a umidade, também pode provocar corrosão no aço inoxidável, lembrando que a energia elétrica pode dissolver qualquer metal em pouco tempo.

Como prevenir a corrosão no aço inoxidável

Para evitar a corrosão no aço inoxidável basta mantê-lo limpo e longe de elementos agressivos. Em peças domésticas é possível conseguir isso apenas lavando com água e sabão, embora isso não possa ser feito em tanques de aço inoxidável com tanta frequência. Existem sistemas de limpeza que evitam a corrosão no aço inox, blindando-o contra a corrosão.

Vale lembrar, no entanto, que a ferrugem e a corrosão no aço inoxidável tem cura, principalmente quando for descoberta no início. O jateamento do aço inox, seguido de pintura, pode solucionar o problema.

Contudo, se a ferrugem atacar peças e equipamentos feitos de aço inoxidável, é possível que o funcionamento desses componentes possa se comprometer, exigindo sua troca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *