Os tanques de aço inox na fabricação de perfumes

Os tanques de aço inox na fabricação de perfumes

Para você que acompanha nosso site, já conversamos diversas vezes por aqui o quanto os tanques de aço inox estão presentes na produção de uma infinidade de produtos e materiais. Hoje vamos ver um pouco mais sobre a produção dos perfumes, um dos itens mais apreciados pelas pessoas, com uma infinidade de aromas para diferentes tipos de pessoas e um dos setores do mercado com crescimento constante independente da época do ano. Lógico, se avaliarmos com Natal e Dia dos Namorados, por exemplo, as vendas podem ser ainda superiores.

Mas nosso foco hoje será na produção do produto em si, independente da marca ou tipo de aromas.

A origem e tudo
Antes de começar qualquer tipo de produção, os fabricantes precisam saber quais fragrâncias estão em alta e quais são mais raras de ser encontradas. Para isso, elabora-se uma pesquisa de mercado para definir qual a fragrância certa a ser trabalhada.
Historicamente, o perfume já é usado pelo homem há mais de 3 mil a.C.. Sendo que naquela época não era comercializado em frascos, como conhecemos hoje, obviamente. Os egípcios, por exemplo, faziam uso de fumaças aromáticas durante o processo de orações. Aliás, é mais ou menos daí que vem a constituição da palavra ‘perfume’. Ou seja, ‘per’ (através) e ‘fummum’ (fumaça). Já os gregos, por volta de 800 a.C., faziam a exportação de óleos de flores e plantas. Na Babilônia, por sua vez, quase dois séculos depois, a cidade tornou-se praticamente a capital de especiarias e perfumes.
Atualmente, para uma fragrância se tornar do mesmo modo que conhecemos, ela é misturada com cerca de 30 a 300 ingredientes. Todas essas fragrâncias contam com cerca de três ‘notas’ (mais conhecidos como cheiros). Sendo a nota da saída, a que se dispersa no ar mais facilmente. Seria aquela que sentimos quando abrimos o frasco, por exemplo. Já a nota de ‘coração’, é aquela que fica em nossa pele, por exemplo, quando o perfume seca. Já a terceira, a de ‘fundo’, é que garante a fixação do aroma na pele. Conta com uma estrutura mais densa e, portando, mais cara de produzir.

Como vimos até agora, a produção dos perfumes depende bastante no que diz respeito à opinião dos consumidores, sendo que a partir daí é que todo o processo se inicia. Abaixo vamos detalhar a produção, para que você entenda exatamente como tudo acontece. Confira:

A pesquisa de mercado
Após realizada a pesquisa com o público-alvo, os fabricantes definem qual será o conceito do novo produto, a partir de detalhes que envolve esse público pesquisado, características como jovem, adulto, homem, mulher, etc., definindo também o seu estilo (pratica esportes, gosta de música, mais romântico, etc.). A partir da análise destes resultados, é possível se ter uma noção para se criar a identidade visual e olfativa do produto, assim como a embalagem e a fragrância, respectivamente.
Curiosamente, uma paleta de um perfumista conta com mais de 2,5 mil ingredientes, com uma infinidade de cheiros cada um deles.

A mistura de matérias-primas
Com essas informações em mãos, o profissional consegue realizar a mistura de matérias-primas, que vão ajudar a compor a fórmula do perfume a ser produzido. Como mencionamos anteriormente, cada uma dessas fragrâncias criadas pode envolver de 30 até 300 ingredientes. Com todos esses ingredientes no pacote, o perfumista consegue desenvolver cerca de 15 fragrâncias para então serem testadas pelos consumidores.

A preparação
Após a aprovação do público-alvo e definida qual a fragrância favorita, ela é produzida em maior escala no laboratório de produção. A matéria-prima envolvida passa por um processo de pesagem e mistura com outros ingredientes e, em seguida, guardada em um tonel com o objetivo de ganhar uma maior intensidade.

O caminho para os frascos
Após sair dos tonéis, o produto é encaminhado para uma máquina de envase, onde é finalmente colocado nos frascos que conhecemos. Com o auxílio de um maquinário específico, as tampas são colocadas, ao mesmo tempo que são direcionados para serem embalados.

A logística
Após todo este processo, o perfume vai finalmente para o setor de distribuição onde a logística será a responsável por dar o encaminhamento necessário para cada lote do produto. Ou seja, são encaminhados para lojas, representantes de vendas e pessoas autorizadas, dentre outros.

O setor já indicou crescimento superior aos 30% em relação ao último ano, portando um mercado que não para nunca de ser consumido.