Reservatório de 50.000 litros: processo de soldagem

01 Reservatório

Para entender a resistência exigida por um reservatório de 50.000 litros, fabricando e montado em aço inox, vamos falar sobre os processos de soldagem de aço inox, mostrando a importância da qualidade de solda para a durabilidade e facilidade de manutenção e limpeza desse tamanho de reservatório.

Soldagem por resistência elétrica no reservatório de 50.000 litros

Na soldagem por resistência elétrica é utilizado o aquecimento por efeito Joule, conseguindo a fusão entre os metais. O efeito Joule é feito pela geração de calor através da passagem de corrente elétrica por uma resistência, aplicando-se a pressão pelos eletrodos de cobre e realizando a fusão com o inox, formando o ponto de solda.

Na construção do reservatório de 50.000 litros, a corrente elétrica induz corrente na superfície dos chanfros, fundindo com o metal, produzindo um cordão de solda com uma zona fundida muito reduzida, com zona afeta pelo calor mais estreita.

Na soldagem por resistência elétrica no reservatório de 50.000 livros, destacam-se algumas características, como por exemplo:

  • Operação automática;
  • Utilização de fonte de energia e eletrodos de liga de cobre;
  • Custo de equipamento superior entre 10 a 30 vezes o de equipamento de solda com eletrodo revestido;
  • Sem aplicação de consumíveis;
  • Tipo de junta sobreposta ou ponto a ponto;
  • Faixa de corrente entre 10 a 50 mil A;
  • Riscos de choques elétricos;
  • Em operações manuais, possibilidade de risco de acidentes no posicionamento das peças antes da soldagem.

Vantagens e desvantagens no processo de solda por resistência elétrica em reservatório de 50.000 litros:

Vantagens:

  • Possibilidade de soldagem de chapas mais finas;
  • Facilidade na operação e na automação;
  • Velocidade maior no processo;
  • Sem dependência de habilidades do soldador.
  • Custo mais elevado de equipamento e de sua manutenção;
  • Não aconselhável para peças com formatos complexos ou mais pesados;
  • Exigência de muita energia elétrica durante a soldagem.

Desvantagens:

Soldagem a arco gasoso com tungstênio em reservatório de 50.000 litros

O processo de soldagem a arco gasoso é o mais usado, em virtude de sua versatilidade e da alta qualidade da soldagem, com melhor aparência no acabamento da solda. Exige pouca entrada de calor, sendo ideal para materiais finos, num processo mecanizado.

O argônio puro é o mais popular gás protetor, sendo utilizado para evitar a oxidação e a perda da resistência à corrosão. O nome TIG é o utilizado para esse tipo de soldagem, vindo das iniciais em inglês de Tungsten Inert Gas.

Na soldagem do aço inox em reservatório de 50.000 litros destacam-se algumas características:

  • Operação manual;
  • Exigência de equipamentos como fonte de energia, cilindro de gás, tocha e fluxômetros para medição da vazão do gás;
  • Custo do equipamento maior ao custo de equipamento de solda com eletrodo revestido;
  • Uso de consumíveis, como gás de proteção, metal de adição, bocal de cerâmica e eletrodo de tungstênio;
  • Uso de faixa de corrente de 10 a 300 A;
  • Exigência de proteção ocular;
  • Muita emissão de radiação ultravioleta;
  • Riscos de choque elétrico.

Vantagens e desvantagens do processo de soldagem TIG em reservatório de 50.000 litros:

Vantagens:

  • Obtenção de solda de alta qualidade;
  • Excelente acabamento do cordão de solda;
  • Menor aquecimento da peça soldada;
  • Sensibilização baixa à corrosão intergranular;
  • Ausência de respingos;
  • Processo que pode ser automatizado.
  • Dificuldade da utilização de soldagem em presença de corrente de ar;
  • Sistema adequado somente para peças menores de 6mm de espessura;
  • Produtividade baixa em virtude da taxa de deposição;
  • Custo elevado;
  • Exigência de habilidade do soldador em processo não automatizado.

Desvantagens:

Soldagem a arco de plasma em reservatório de 50.000 litros

A soldagem a arco de plasma é uma derivação do processo TIG para solda, utilizando a construção de um sistema de bocal que produz o arco de plasma transferido, concentrado e estreito, para penetração mais profunda.

Esse tipo de soldagem aplicado a reservatório de 50.000 litros é usado em sistemas de mecanizados de alta velocidade e produtividade, exigindo uma junta de topo de conto vivo com espessura de até 8 mm. É necessária também a proteção com gás argônio para manter a resistência à corrosão de baixo cordão.

O processos tem as mesmas vantagens e desvantagens do processo TIG, com exceção da espessura limite das chapas, possuindo algumas características principais, como destacamos a seguir:

  • A operação tanto pode ser manual quanto automatizada;
  • Exige-se como equipamentos a fonte de energia, o cilindro de gás, tocha e fluxogramas para medição de vazão do gás;
  • O equipamento tem um custo até 10 vezes maior do que o equipamento de soldagem com eletrodo revestido;
  • Exige como consumíveis gás de plasma e proteção, bocal de cobre, metal de adição, bocal de cerâmica e eletrodo de tungstênio;
  • A faixa de corrente deve ser de 1 a 500 A;
  • É necessário proteção ocular para o soldador;
  • Possui emissão intensa de radiação ultravioleta.

Principais vantagens e desvantagens do processo de soldagem a arco de plasma:

Vantagens:

  • Alta qualidade na solda;
  • Permite soldagem em espessuras maiores do que 6mm;
  • Velocidade de soldagem maior do que no processo TIG.
  • Custo de soldagem elevado;
  • Equipamento mais complexo;
  • Maior dificuldade no controle do processo.

Desvantagens: