A evolução do aço inoxidável para diferentes aplicações

O aço inoxidável é um tipo de aço resistente à corrosão e ao calor, contendo pelo menos 10,5% de cromo em sua liga. Da mesma forma que existem diversos tipos de aço carbono para atender diferentes exigências de resistência mecânica, de tenacidade e soldabilidade, existe também uma variedade de aços inoxidáveis com níveis diferentes de resistência mecânica e à corrosão.

A qualidade do aço inoxidável é resultado da adição controlada de substâncias na ligada, cada uma delas gerando um atributo específico. Hoje existem 5 tipos de aço inoxidável: ferrítico, martensítico, austenítico, dúplex e endurecível por precipitação.

A resistência à corrosão é a principal qualidade do aço inoxidável, já que se trata de uma inimiga natural dos metais. Um aço carbono reage com o oxigênio do ar, criando uma camada superficial de óxido de ferro, que é bastante porosa e vai continuar aumentando, gerando a corrosão, ou, como conhecemos, a ferrugem.

No aço inoxidável, a mistura de cromo cria uma camada passiva, que é extremamente fina e contínua, apresentando estabilidade e resistência, formada sobre a superfície do aço pela combinação do oxigênio com o cromo e protegendo o material da corrosão.

Essa camada passiva aparece de forma espontânea sempre que o cromo é exposto ao oxigênio. A formação é bastante rápida, de forma instantânea, sempre que o cromo está em presença do oxigênio. A camada é extremamente estável e permanece em toda a superfície do aço, não apresentando porosidade e, portanto, bloqueando toda a ação do oxigênio sobre o aço.

Com essa resistência, o aço inoxidável é um material de fácil limpeza, podendo ser higienizado apenas com sabão, detergentes suaves ou neutros ou soluções de amônia em água morna, aplicando o produto com um pano macio ou uma esponja de nylon fina, enxaguando com bastante água e secando com um pano macio.

As famílias do aço inoxidável

Desde sua descoberta, o aço inoxidável passou por uma evolução constante, criando diversos tipos de aço, cada um com suas próprias características. As principais famílias do aço são as seguintes:

Austeníticos

Em termos de quantidade de ligas e de utilização o aço inoxidável austenítico é o mais importante. Da mesma forma que os ferríticos, os austeníticos não podem ser endurecidos por tratamento término, apresentando o nível de teor de carbono restrito.

Contudo, a adição de níquel, principalmente, altera a estrutura em temperatura ambiente para o arranjo dos átomos de face centrado, que possui uma baixa permeabilidade magnética.

Dependendo da quantidade de níquel, os aços austeníticos apresentam maior resistência mecânica, podendo ser utilizado em condições mais exigentes de conformação, evitando ruptura prematura ou trincas.

Martensíticos

O aço inoxidável martensítico é semelhante ao aço carbono e de baixa liga, apresentando uma estrutura similar ao ferrítico, com estrutura cristalina tegragonal de corpo centrado.

Em decorrência da adição de carbono, é um tipo de aço que pode ser endurecido, tendo sua resistência aumentada pelo tratamento térmico, da mesma forma que o aço carbono.

Ferríticos

O aço inoxidável ferrítico possui uma estrutura cristalina cubico de corpo centrado, ou seja, é o mesmo do ferro puro em temperatura ambiente. O principal elemento da liga é o cromo, com teores entre 11 e 17%.

O teor de carbono é mantido em níveis menores, resultando em uma limitada resistência mecânica. Além disso, o aço ferrítico não é endurecido pelo tratamento térmico.

Endurecíveis por precipitação

O aço inoxidável endurecido por precipitação, ou PH, passa por um tratamento de envelhecimento, tendo, dessa forma, alguma semelhança com o aço martensítico. No entanto, o processo metalúrgico para endurecimento é diferente, levando o aço a atingir a resistência de tração acima dos outros. Como apresentam estrutura martensítica, os aços também são ferro magnéticos.

Dúplex

A denominação dúplex para o aço inoxidável é referente à sua estrutura mista de austenita e ferrita, apresentando as características desses elementos básicos. Uma composição química possui 22% de cromo, 5% de níquel e 3% de molibdênio, com pequena adição de nitrogênio.

Outros tipos de aço inoxidável

Existem diversos outros tipos de aço inoxidável, liga que apresenta constante evolução. Aços especiais com composições químicas melhoradas vêm sendo desenvolvidos, minimizando as falhas das famílias já existentes.

Entre essas novas ligas destacam-se os super ferríticos, super austeníticos, super dúplex, Martensíticos soldáveis de baixo carbono e austeníticos endurecíveis por precipitação.

Tanque de aço inox para produção de cerveja

Resultado de imagem para tanque de aço inox para bebidas

O Brasil, da mesma forma que alguns países como a Alemanha, a China e os Estados Unidos, está entre os maiores consumidores de cerveja do mundo. A cerveja, aliás, é uma das bebidas mais antigas da humanidade, sendo produzida desde tempos imemoriais, de forma artesanal. Com a descoberta do tanque de aço inox, no entanto, a produção vem crescendo e melhorando a qualidade do produto.

Atualmente está na moda a cerveja artesanal, produzida por cervejarias caseiras que, com o tempo, vão se transformando em indústrias respeitadas pela qualidade da bebida. Com isso, grande parte dos apreciadores de cerveja estudam como produzir uma bebida de qualidade e, quando isso acontece, os produtores procuram empresas que produzem tanque de aço inox.

Assim, tanto nas grandes indústrias como nas cervejarias artesanais, o aço inox acabe se tornando o material preferido para a produção, desde o início do processo até as choperias e cervejarias, onde o consumidor pode degustar a bebida.

A cerveja pode ser fabricada totalmente em contato com o aço inoxidável, uma vez que as propriedades desse material são mais vantajosas.

O tanque de aço inox oferece maior resistência à corrosão, apresenta maior resistência mecânica e possui maior facilidade de conformação, características que oferecem benefícios não apenas para os fabricantes de cerveja, como também para o consumidor final.

Uma das características mais importantes do aço inox é a sensação de higiene que ele transmite, mostrando-se superior a qualquer outro tipo de material utilizado na fabricação de bebidas. O aço inox não reage com os compostos liberados pelos ingredientes que compõem a bebida e, dessa forma, consegue manter inalterado o sabor da cerveja.

Tanque de aço inox em todo o processo de fabricação

Desde as primeiras fases do processo de fabricação da cerveja, o tanque inox pode ser utilizado. Na primeira fase, com a extração e conversão dos componentes do malte de cevada, do milho ou de outro cereal utilizado, que é determinante para criar um sabor especial para a cerveja, o inox participa do processo.

Na moagem dos cereis, em comparação com outros materiais, o aço inox garante a qualidade do processo, uma vez que suas propriedades mecânicas mantém a resistência estrutural e a espessura do cereal que será tratado.

Na segunda fase do processo, com a adição do lúpulo, que é considerado a alma da cerveja, e da levedura, a operação vai exigir que o produto tenha a aparência de limpeza e de clareza. Nessa fase, o líquido deve ser bombeado através de um meio filtrante e o tanque de aço inox oferece um fator importante, mantendo o material límpido e livre de qualquer contaminante.

A terceira fase do processo de produção da cerveja é a conversão química do açúcar em álcool e isso pode ser feito em tanque de aço inox, que apresenta maior propriedade de resistência à corrosão, protegendo o sabor do produto com maior economia para o produtor.

O inox, portanto, é o material que oferece melhores condições para a fermentação, resultando numa cerveja com a máxima qualidade.

Os resfriadores podem se utilizar do tanque de aço inoxidável em razão de suas propriedades de resistência a temperaturas abaixo de zero, oferecendo maior resistência estrutural, com espessura mais reduzida em relação a outros tipos de materiais. Nessa fase, a cerveja deve passar por outra filtragem, sendo, posteriormente, armazenada em tanques, ficando pronta para ser enviada para o envasamento e consumo.

O tanque de aço inox pode ser encontrado inclusive nas choperias, já que se trata de um material que apresenta melhor condição de higienização, passando uma boa imagem para o consumidor.

Além disso, o aço inox aparente sempre uma imagem de facilidade de limpeza e, com isso, o consumidor tem mais confiança em consumir um produto que, além de manter um caráter de modernidade, carrega consigo toda a tradição milenar do bom gosto de apreciar uma cerveja.

A evolução do aço inoxidável e sua aplicação

Resultado de imagem para evolução do aço inoxidável

O aço inoxidável é produto de uma longa evolução, que começou com o minério de ferro.

Desde o século 17 descobriu-se o que hoje conhecemos por coque, desenvolvido pelo inglês Abraham Darby, com o procedimento de destilação do carvão mineral. O processo de desenvolvimento do coque veio para aprimorar a metalurgia, levando à elaboração de cadinhos de alta capacidade, de altos-fornos, de fornalhas de reaquecimento para forjamento, entre outros.

Em 1856, a indústria siderúrgica começou a conseguir o aço, uma liga de ferro, carbono e alguns outros elementos, produzindo a substância em grandes volumes e a custos mais baixos em razão do conversor de Bessemer, que permitia eliminar as impurezas do ferro através da oxidação por ar, principalmente oxigênio, introduzido no conversor.

Pouco tempo depois, em 1865, foi desenvolvido o método Siemens-Martin, que tinha como principal vantagem a utilização de sucata de aço, utilizando metade de sucata e metade de gusa, o produto da redução do minério de ferro.

Hoje, o processo se baseia na redução dos óxidos de ferro para posterior produção do aço, podendo ser feito através de alguns métodos, como alto-forno, forno elétrico a arco e redução direta.

Elementos de liga no aço inoxidável

Todo esse desenvolvimento abriu caminho para o emprego de elementos de liga, que são obtidos através da adição de outros minerais, como, por exemplo, cromo, molibdênio, níquel, silício e outros ao aço carbono.

Essa adição vai conferir algumas características especiais e permitir novas aplicações para o aço. Com essa nova metodologia, os aços são divididos em dois grupos: os aços carbono e os aços especiais.

O aço carbono é formado por aços comuns, servindo para tubos, barras e laminados, entre outros, enquanto os aços especiais são utilizados em outros produtos, oferecendo maior resistência mecânica e permitindo maior exposição a ambientes corrosivos.

O desenvolvimento do aço inoxidável não parou por aí. Em razão dos danos provocados ao aço por ambientes nocivos, os pesquisadores começaram a aperfeiçoar, melhorar e criar novas ligas, que fossem mais resistentes à corrosão.

Uma das ligas, com teor de carbono entre 0,03 e 0,95%, contendo um mínimo de 11% de cromo, ficou conhecida como aço inoxidável. Essa condição fez com que o aço carbono evoluísse, garantindo maior durabilidade e resistência, já que a liga apresenta maior proteção à oxidação superficial em praticamente qualquer ambiente, conservando a qualidade original dos equipamentos produzidos e permitindo maior vida útil para os mesmos.

Como começou a história do aço inoxidável

A primeira liga que ficou conhecida como aço inoxidável foi desenvolvida por Harry Brearly que, a pedido de fabricantes de armas, começou a investigar uma nova liga metálica em 1912, que tivesse resistência ao desgaste que ocorria nos canos de armas de fogo.

A pesquisa, em princípio, procurava estudar ligas que fossem resistentes ao desgaste. No entanto, depois de alguns testes químicos para analisar a estrutura das ligas contendo cromo, Brearly teve uma surpresa: o ácido nítrico não exercia qualquer efeito sobre a liga e, dessa forma, descobriu que não tinha desenvolvido uma liga resistente à erosão, mas sim à corrosão.

A utilização do aço inoxidável

O aço inoxidável, atualmente, possui diversos tipos de liga, servindo para as mais variadas áreas de atividade humana. Trata-se de um material que é totalmente reciclável, podendo ser transformado sempre que descartado, o que possibilita maior economia e, ainda por cima, não polui o meio ambiente.

A utilização do aço inoxidável em tanques permite a produção de alimentos, de produtos químicos, de produtos farmacêuticos e muitos outros, garantindo maior higiene, principalmente naqueles voltados para o consumo humano, e maior qualidade no produto final.

Misturador de aço inox industrial: para todas as aplicações

Resultado de imagem para misturador em aço inox jopemar

O tanque misturador de aço inox industrial pode ser utilizado para materiais sólidos e líquidos, oferecendo como resultado final uma solução homogênea, atendendo às mais diversas necessidades dos mais variados tipos de indústrias.

O misturador de aço inox é de extrema utilidade na indústria alimentícia, principalmente, onde o produto final deve atender às normas de higiene e padronização, além de indústrias químicas, farmacêuticas e petrolíferas, entre outras.

Cada projeto de misturador industrial deve atender às necessidades específicas da empresa industrial e, em razão disso, é importante que seja fabricado com os diferenciais estabelecidos pelo projetista, garantindo maior segurança no procedimento e melhores resultados para o produto final.

Principais características de um tanque misturador de aço inox industrial

O tanque misturador de aço inox precisa oferecer como principais características a eficiência e a durabilidade, além de garantir os mais altos padrões de tecnologia para que possa gerar maior produtividade com extrema qualidade.

A fabricação de um tanque misturador segue algumas normas específicas, devendo ser fabricado com rastreabilidade da matéria prima e passando por testes e ensaios os mais diversos, além das inspeções necessárias para que possa ser instalado sem causar qualquer tipo de deficiência técnica, ou seja, deve atender às necessidades de cada cliente.

Assim, trata-se de um equipamento único para cada projeto, não havendo possibilidades de ser produzido em série, o que vai exigir conhecimento por parte dos profissionais envolvidos, tanto no projeto quanto na fabricação, garantindo um produto de alta qualidade.

O misturador de aço inox é o equipamento ideal para operações onde seja necessário dissolver, agitar, misturar ou homogeneizar qualquer tipo de solução, podendo ou não conter a presença de sólidos.

São equipamentos especialmente dimensionados para o tipo de operação exigida, podendo ser fabricados com diversas faixas de potência e de rotação, o que demanda dimensões específicas, tanto para o tamanho e o modelo de haste quanto para os tipos e diâmetros das hélices.

As configurações são especificadas de acordo com as características do produto que será misturado, agitado ou homogeneizado, uma vez que a densidade e a viscosidade do material deve estar de acordo com o processo de produção.

O tipo de agitação, como, por exemplo, homogeneização, suspensão de sólidos ou homogeneização, irão influenciar diretamente no projeto do equipamento, havendo a necessidade de informações detalhadas em cada projeto.

Para que o projeto seja desenvolvido é imprescindível a aplicação de cálculos e de fatores que garantam a funcionalidade total do equipamento, utilizando a melhor tecnologia de dimensionamento, evitando qualquer tipo de falha que possa prejudicar o equipamento em sua utilização.

Se sua empresa está buscando um misturador de aço inox industrial, conte com nossa equipe técnica. Nossos engenheiros, técnicos e projetistas estão totalmente capacitados para oferecer o melhor, desde os estudos e levantamentos para o projeto, quanto para o desenvolvimento e fabricação do tanque misturador, oferecendo matéria prima de primeira qualidade e acompanhamento em todas as fases do processo de instalação e produção.

Aço inox para tanques industriais: a melhor escolha

O tanque de aço inox pra indústrias é a melhor solução para garantir a qualidade no produto final, podendo ser utilizado em indústrias de alimentos, indústrias químicas, cosméticas, farmacêuticas ou em petroquímicas.

Trata-se de um dos equipamentos mais importantes para qualquer tipo de indústria, podendo ser utilizado para o armazenamento, para mistura, para lavagem ou separação e, inclusive, para a preparação de alimentos.

O tanque de aço inox vem atender às mais severas exigências com relação à assepsia e higiene, servindo para eliminar agentes que possam provocar infecções, como bactérias e fungos. Como se trata de um material que não é corrosivo e não apresenta porosidade, o aço inox torna a limpeza muito mais rápida e econômica.

O que você precisa saber sobre o tanque de aço inox

A construção e montagem de um tanque de aço inox deve seguir as normas e exigências dos órgãos responsáveis, sendo fabricados de acordo com projetos específicos, atendendo as necessidades de cada empresa.

Na montagem de um tanque para indústria são aplicados todos os cuidados para garantir a higiene e a qualidade do produto final, havendo a necessidade de cuidados especiais para com o acabamento e as soldas, que devem ser praticamente imperceptíveis.

Para atender essas necessidades, a capacidade e a espessura do tanque industrial deve seguir fielmente o projeto, inclusive com relação ao acabamento do material, que pode ser polido ou escovado.

Os cuidados na fabricação e montagem do tanque de aço inox, dessa forma, irão oferecer uma relação custo-benefício mais favorável ao fabricante, em razão de o tanque oferecer vida mais longa, não perdendo suas características originais mesmo depois de muitos anos de utilização.

Por ser um material bastante versátil, o aço inoxidável possui uma grande variedade de utilização, estando presente nos mais diversos segmentos industriais. O aço inoxidável pode ser aplicado para armazenamento de líquidos, de gases e sólidos, de alimentos, de produtos químicos e de ácidos, entre outros.

Cada tanque de aço inox pode ser fabricado de acordo com as especificações do cliente, desde seu formato até sua capacidade de armazenamento. Existem tanques de aço que podem armazenar mais de 200 mil litros de produtos, protegendo o material do contato com o meio ambiente.

Além disso, um tanque de aço inox deve levar em consideração o produto armazenado para a instalação de acessórios, como entradas e saídas, conexões e itens que sejam necessários, podendo, inclusive, possuir revestimento isolante, desde que essa condição seja necessária para o produto que está sendo produzido ou armazenado.

Algumas condições básicas para o tanque de aço inox industrial

Para atender a todos os requisitos, o tanque industrial em aço inoxidável deve ser fabricado segundo os padrões de qualidade previstos pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, que segue as normas internacionais.

Diante disso, o tanque industrial deve ser projetado por profissionais especializados, com conhecimento de engenharia, de produção, de manutenção e de montagem de equipamentos, oferecendo, assim, maior vida útil e produtos finais com a qualidade exigida pelos consumidores.

Durante sua utilização, o tanque industrial de aço inox deve passar por manutenções periódicas, incluindo a limpeza e as possíveis necessidades de reforma ou de revisão geral. A manutenção vai oferecer melhores condições de produção e garantir à empresa produtora maior lucratividade em decorrência da agilização dos processos industriais.

Tanque de aço inox industrial e seus usos

Resultado de imagem para tanque de aço inox industrial

Um tanque de aço inox industrial é utilizado para armazenamento dos mais diversos produtos, desde alimentos a derivados de petróleo. Cada tanque é projetado de acordo com as especificações, com um projeto específico que possa atender às necessidades da empresa solicitante, sempre com vistas à qualidade e segurança do produto que está sendo produzido ou armazenado.

Com o projeto específico, o tanque industrial é fabricado dentro de normas estabelecidas pela ASME – American Society of Mechanical Engineers, com orientação da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Dessa forma, os tanques podem ser utilizados por indústrias dos setores químico, petroquímico, farmacêutico, de alimentos, siderúrgico, de mineração, de celulose e de energia, entre outros.

O tanque de aço industrial pode atender necessidades de produção das mais diversas áreas, servindo para agitação, decantação e filtragem, além de armazenagem dos produtos, sendo ideais inclusive para mistura de líquidos e sólidos, bem como para resfriamento e aquecimento em razão de sua resistência e durabilidade.

Matéria prima para o tanque de aço inox industrial

Na produção de um tanque de aço industrial são utilizadas matérias primas da mais alta qualidade, fornecida pelas mais destacadas siderúrgicas. A utilização de tecnologia de ponta e um sistema de inspeção de qualidade dos mais rigorosos são aplicados para oferecer um produto final com as exigências não apenas do cliente, mas também da utilização final do equipamento.

Os tanques industriais fabricados em aço inox utilizam as normas estabelecidas pela ABNT e adotadas internacionalmente, tanto pela indústria química e petroquímica, quanto pela de alimentos e de geração de energia.

Dessa forma, cada tanque de aço inox industrial segue rigidamente padrões de cálculo, manutenção, operação e inspeção para que o projeto seja desenvolvido de acordo com o que se espera do equipamento na produção de itens essenciais ao consumidor final, atendendo às especificações de qualidade de cada empresa.

O aço inox é um produto de grande maleabilidade e, assim, a produção do tanque de aço inox industrial pode ser feita nos mais diversos tamanhos e formatos, podendo ser abertos ou fechados, com fundos planos, convexos ou côncavos, além de atender às necessidades de diferentes graus de pressão e temperatura.

No projeto dos tanques são feitos os levantamentos de sua utilização final e de sua instalação e os cálculos são aplicados de forma a oferecer ao cliente um produto durável e eficiente, podendo ser instalados inclusive sob a terra, um recurso utilizado para evitar evaporação, derramamento ou evaporação do produzo armazenado.

Para antever a possibilidade de acidentes, algumas instalações ainda exigem a construção de diques de contenção, por exemplo, ou de tetos flutuantes, que acompanham a quantidade do produto armazenado, evitando poluição do ar e do ambiente, principalmente em indústrias químicas e petroquímicas.

Vantagens do tanque de aço inox industrial

O tanque de aço inox industrial oferece uma série de vantagens para a produção dos mais diversos itens. Contanto com propriedades superiores aos do aço carbono, a liga do aço inox é composta por ferro e cromo, podendo também conter outros elementos, dependendo do seu uso final, oferecendo alta resistência à oxidação, uma característica que o aço carbono não apresenta.

Superando o aço carbono, o aço inox oferece maior resistência mecânica, facilidade de limpeza do material, menor rugosidade superficial, resistência à temperatura e menor custo de manutenção, o que vai gerar uma relação custo-benefício muito mais eficiente para a produção dos mais variados segmentos.

Diante dessa versatilidade, o tanque de aço inox industrial pode ser construído para funcionar como vaso de pressão, trocador de calor, reator químico, filtro industrial, torres de processo ou armazenamento de produtos, além de atender a construção de equipamentos especiais.

Como se trata de um equipamento único e específico, o tanque de aço é produzido de forma a exigir menor manutenção e menor custo de higienização e limpeza. Contudo, havendo necessidade de reformas ou manutenção, o equipamento pode ser readaptado a qualquer momento, uma vez que o material inox é totalmente reutilizável, podendo ser considerado como sustentável.

Se sua empresa trabalha com produção, a melhor opção é a utilização de tanque de aço inox industrial. Com esse tipo de equipamento, sua produção terá mais eficiência e segurança.

Aço inoxidável: a evolução do aço carbono

Resultado de imagem para aço carbono e aço inox

O aço inoxidável nada mais é do que a evolução do aço carbono. De uma forma geral, o aço é feito de ligas que possuem o ferro e o carbono como componentes principais, podendo também conter concentrações diferentes de outros elementos químicos.

Para ser definida como aço, a liga de ferro e carbono precisa ter um teor de carbono menor do que 2%. Em aços comerciais, a concentração de carbono pode ser bem menor, mesmo porque um teor de carbono acima de 2% já classifica a liga como ferro fundido.

A liga de aço possui propriedades mecânicas que estão diretamente ligadas com o teor de carbono que, nesse caso, geralmente é inferior a 1, além do tratamento térmico a que ela é submetida.

O carbono no aço faz com que a liga seja mais forte, melhorando sua resistência e, ao mesmo tempo, mantendo um custo baixo para o metal.

Tipos diferentes de aço

Existe um grande número de ligas que formam o aço. Em princípio, o material pode ser classificado de três formas diferentes: de acordo com sua composição química, com sua estrutura e com sua aplicação.

Com relação à composição química, o aço pode ser classificado em dois grandes grupos:

  • Aço carbono, que são formados de ligas de ferro e carbono, contendo entre 0,008% e 2,11% de carbono, além de alguns outros elementos residuais resultantes do próprio processo de fabricação;
  • Aço liga, que são aqueles que contém outros elementos de liga, ou quando apresentam elementos residuais em teores acima do que é considerado normal.

O aço inoxidável

O aço inoxidável é uma liga contendo ferro, carbono e cromo, tendo uma quantidade mínima de 10% desse último elemento. Alguns outros metais também podem integrar a liga, como o níquel, molibdênio e titânio, entre outros, embora seja o cromo o elemento mais importante, já que é ele quem oferece ao aço inoxidável maior resistência à corrosão.

O cromo deve ser distribuído de forma homogênea na superfície da liga, já que, ao entrar em contato com o oxigênio da atmosfera, reage formando uma fina camada, contínua e resistente à oxidação, protegendo a liga contra ataques corrosivos do meio ambiente.

Essa camada é denominada passiva, sendo resistência e praticamente invisível, formada sobre toda a superfície do aço inoxidável através da combinação do oxigênio do ar com o cromo presente na liga e que oferece o brilho natural do aço inox.

O oxigênio da atmosfera e o cromo apresentam uma grande afinidade e essa película protetora é formada instantaneamente, sendo bastante estável e aderindo perfeitamente à superfície da liga, evitando seu desprendimento. É uma cama impermeável, que impede o ataque do oxigênio ao ferro, não possibilitando a oxidação.

O aço inoxidável, em razão da presença de diversos elementos, pode ser dividido em 5 categorias, com base na sua estrutura:

  • Austeníticos;
  • Martensíticos;
  • Ferríticos;
  • Duplex
  • Endurecíveis por precipitação.

O aço inoxidável mais utilizado para a produção e equipamentos é o austenítico, que possui entre 17 a 25% de cromo e entre 7 a 20% de níquel. É um aço que apresenta maior ductilidade, podendo ser trabalhado mais facilmente, oferecendo bom desempenho em soldagem e apresentando maior resistência à corrosão.

O aço austenítico, além disso, não é magnético, não sendo atraído por imãs.

Além dessas características, cada elemento químico presente na liga de aço inoxidável possui uma função diferente, o que faz com que o aço inox seja um material bastante versátil, podendo ser usado em qualquer aplicação.

  • O cromo é o elemento responsável pela formação da película protetora. Sendo resistente à corrosão, o cromo também oferece propriedades mecânicas, como o endurecimento, melhorando a resistência da liga;
  • O níquel é um metal que amplia a faixa de estabilidade do aço inoxidável, ou seja, é o elemento endurecedor por solução sólida, servindo para aumentar a resistência da liga à corrosão e ao calor;
  • O manganês é adicionado em quantidades mínimas, servindo para melhorar ainda mais as características do níquel presente na liga;
  • O molibdênio aumenta a estabilidade da camada passiva e a resistência à corrosão por ácido sulfúrico e pela maresia, oferecendo maior resistência à corrosão por pite;
  • Outros metais, como titânio, tântalo e nióbio ajudam a minimizar a corrosão intergranular;
  • O nitrogênio melhora a ductilidade e a dureza da liga do aço inoxidável;
  • O enxofre pode ser adicionado na liga do aço inox para melhorar o corte.

Com suas características, o aço inoxidável é, dessa forma, a evolução do aço carbono, possibilitando maior aplicação na indústria, no comércio, na construção civil e servindo até mesmo para decoração.

O aço inox na indústria de alimentos

Resultado de imagem para aço inox em indústrias

A indústria de alimentos possui uma grande responsabilidade na manutenção da qualidade de seus produtos. A higiene é fundamental no processo de produção e, por isso, o aço inox é essencial para garantir que os alimentos estejam adequados para consumo.

As máquinas e equipamentos devem oferecer facilidade de limpeza e o aço inox é o tipo de material que não permite a contaminação dos alimentos produzidos, não deixando qualquer tipo de resíduo ou focos de contaminação por bactérias ou microrganismos estranhos.

O aço inox deve ser usado não apenas nos equipamentos, mas também em todos os acessórios, impedindo que qualquer microrganismo possa se instalar em qualquer etapa da produção, oferecendo ao público consumidor produtos da mais alta qualidade.

O aço inoxidável é hoje um material que pode ser encontrado nas mais diversas empresas que devem ter a higiene como base de seu processo, como indústrias, restaurantes, hospitais e laboratórios, tanto pela facilidade de limpeza quanto pela resistência do material.

O processo de limpeza do aço inoxidável é bastante semelhante ao do vidro e da porcelana, sendo mais prático e mais rápido do que de outros tipos de materiais, como alumínio ou plástico, que sempre possibilitam a presença de resíduos.

O aço inox oferece excelente resistência mecânica e à corrosão. Com uma camada impermeável, o material permite a produção de alimentos sem que eles sejam contaminados e sem que causem qualquer problema de saúde nos consumidores.

Eliminação das bactérias com aço inox

O aço inox é um material inerte aos compostos liberados pela matéria prima na produção de alimentos, já que não forma microfissuras em sua superfície. Essa qualidade impede o acúmulo de bactérias, mesmo quando os alimentos são expostos a acidez mais elevada.

Como se trata de um material de fácil limpeza, isso também impede que haja qualquer foco de bactérias, uma das principais causas de intoxicação alimentar verificadas em hospitais. Dessa forma, é muito evidente a vantagem apresentada pelo aço inox na indústria de alimentos.

Pela mesma razão, o aço inox é o mais indicado para tubulações que transportam água nas indústrias, já que sua resistência à corrosão garante a qualidade da água utilizada no processo de produção.

Numa indústria alimentícia, são diversas as etapas do processo produtivo. Tudo começa com a recepção e armazenagem da matéria prima, passando pela preparação e terminando com a armazenagem do produto pronto e seu transporte para a distribuição.

O aço inox atende a todas as etapas, oferecendo maior segurança para os produtos, conduzindo todo o processo dentro da qualidade e higiene necessárias para evitar contaminação por bactérias ou permanência de resíduos estranhos no produto final.

Os equipamentos e maquinários fabricados com aço inoxidável apresentam superfícies lisas e livres de contaminação, com facilidade de limpeza e sem a presença de trincas ou fendas que possam permitir a presença de qualquer tipo de matéria orgânica estranha ao processo de produção.

Além dos equipamentos e máquinas, a utilização de fixadores de aço inoxidável permite que a indústria de alimentos tenha condições sanitárias seguras em todas as etapas do processo produtivo e, por isso, é um material que deve estar presente em toda a linha de produção.

Assim, para oferecer toda a segurança ao consumidor e garantir a qualidade dos produtos é necessário usar o aço inoxidável não apenas nos equipamentos, mas também em utensílios, acessórios e todo e qualquer material que entre em contato direto com o produto.

A composição da liga de aço inox é naturalmente anticorrosiva, oferecendo ainda outra vantagem para a indústria de alimentos: os equipamentos produzidos em aço inoxidável não precisam de pintura contra a oxidação, diferentemente do aço carbono, que é pintado para não sofrer corrosão ao longo do tempo.

Veja a seguir todas as vantagens apresentadas pelo aço inox:

  • Material de fácil limpeza, não exigindo pintura anticorrosiva;
  • Não produz resíduos e evita o acúmulo de bactérias;
  • Resistente às mais diversas faixas de temperatura, podendo ser usado desde em fornos industriais a freezers;
  • Não reage em contato com elementos liberados pelos alimentos.

O aço inox e sua preferência na indústria de alimentos

Resultado de imagem para tanque de aço inox

Um dos principais aspectos na indústria de alimentos é o processamento dos alimentos e das bebidas de forma totalmente higiênica. O aço inox é um material que oferece registro comprovado de sucesso em áreas onde a higiene e a facilidade de limpeza sejam críticas.

Dessa forma, a utilização do aço inox já é consagrada nas indústrias de alimentos, onde é necessário manter higiene total, seguindo recomendações de normas nacionais e internacionais de segurança e higiene sanitária. Os equipamentos produzidos em aço inox possibilitam que as indústrias alimentícias ofereçam a garantia de maior qualidade em seus produtos ao consumidor final.

Continuar lendo

O tanque de aço inox na indústria de alimentos

Resultado de imagem para aço inox reciclável

Na indústria de alimentos, em qualquer tipo de processo, a manutenção das condições de higiene é um requisito básico. Para garantir condições adequadas, as superfícies que ficam em contato com os alimentos devem ser impermeáveis, livres de trincas, fendas ou arranhões para não reter matéria orgânica. O tanque de aço inox é perfeito para a indústria de alimentos, já que é o ideal para ambientes em que a segurança e a limpeza são essenciais.

A segurança oferecida pelo aço inox na indústria de alimentos atende perfeitamente a legislação, que exige que os alimentos sejam produzidos em ambientes totalmente higienizados.

Continuar lendo