Tanque fermentador para vinho e pipa inox

Desde milênios, o vinho é uma das bebidas mais produzidas mundialmente. Ao lado do início de nossa civilização, o vinho acompanhou a evolução tecnológica passando pela Europa e chegando até as Américas. Dessa evolução surgiu o tanque fermentador para vinho. Desde então, o avanço tecnológico ajudou o vinho, melhorando a sua qualidade.

A produção dos vinhos aumentou consideravelmente desde a criação dos tanques de aço inox. Então os vinhos que antes eram armazenados dentro de barris de carvalho são, hoje, fermentados e armazenados nos tanques de aço inox. Em conjunto da pipa inox para vinho 50 mil litros, os tanques de aço trabalham a favor de uma maior qualidade do produto armazenado. Surpreendentemente, tanto as grandes indústrias quanto os pequenos produtores preferem o uso dessas ferramentas para trabalhar. Portanto, as implicações dessas ferramentas são positivas dentro processo de produção.

Continuar lendo

Tanque inox isotérmico para vinho

Dentre os principais modos de utilizar o tanque inox isotérmico existem dois principais. Eles são: a fermentação e o armazenamento de bebidas. Geralmente, os tanques de inox isotérmicos fazem o trabalho de fermentação e armazenamento de bebidas como cachaça e vinho. Todavia, o vinho também pode estar na lista dos produtos que podem ser armazenados dentro desses tanques.

Além disso, a produção de tanque de aço inox para vinho aumentou drasticamente por conta do avanço das tecnologias. Logo depois da descoberta da liga de ferro e cromo, surge o aço inox. A partir daqui, os tanques foram produzidos em massa. A descoberta das vantagens desse produto e dessa composição acarretaram em um grande investimento nesse mercado. Investimento esse que diversas vezes é realizado por conta da possibilidade de melhorar em geral o processo de produção de vinho. Dessa maneira, o tanque inox isotérmico se difundiu no meio da produção vinícola.

Continuar lendo

Tanque de aço inox: produção de vinho

Dois dos principais usos que o tanque de aço inox tem são utilizados frequentemente por vários tipos de empresas. A fermentação e estocagem de bebidas alcoólicas, por exemplo, é só um uso desses tanques.

Neste artigo falaremos sobre os tipos de tanque de aço inox para fermentação, estocagem e também dos esgotadores e remontadores.

Continuar lendo

A cachaça e a utilização do tanque de aço inox

Imagem relacionada

A cachaça é, certamente, a bebida mais popular entre os brasileiros, desde os tempos do Brasil Colonial. Segundo as lendas, ela foi descoberta pelos escravos responsáveis pela produção de produtos derivados da cana através dos pingos que se aglutinavam no teto e que, consumidos, ofereciam uma sensação de alegria e bem-estar (daí o nome pinga). Hoje, sua produção é muito mais complexa, utilizando tanques de aço inox e outros equipamentos.

Durante certo tempo, a cachaça foi proibida pelos portugueses, já que ameaçava o comércio de vinho. No entanto, em razão do seu sabor, hoje é uma das bebidas mais populares em nosso país.

Mesmo não tendo uma forma tão refinada quanto a produção de vinho, a produção de cachaça exige uma série de cuidados, com segredos e técnicas específicos de cada produtor. Na maior parte da produção, no entanto, o aço inox é uma matéria sempre presente, conferindo maior qualidade ao produto final.

Como é feita a cachaça

A cachaça é produzida a partir da fermentação do caldo de cana. A produção começa com a colheita da cana, exigindo alguns cuidados com os gomos, que não podem rachar para não causar danos à bebida.

Os produtores mantêm a maior atenção com a matéria prima, já que a cana deve estar madura e fresca para gerar uma cachaça com maior qualidade. Além disso, a cana deve ser totalmente limpa e precisa passar pela moagem em um máximo de dois dias após a colheita para não perder sua qualidade.

A primeira etapa na produção da cachaça, portanto, é a moagem. A cana passa pela moenda, que é uma máquina composta por cilindros para retirar o caldo da cana, que compõem pelo menos 70% da massa total. O restante, ou seja, o bagaço, é reaproveitado no processo de produção, sendo utilizado como combustível para a fornalha do alambique.

A partir da moagem, o caldo deve passar pelo processo de fermentação, onde são utilizados tanques de aço inox. A fermentação é um processo provocado por leveduras, que transformam o açúcar em álcool.

O processo de fermentação, muitas vezes, é agilizado com a adição de fubá e farelo de arroz ao caldo de cana, o que ajuda na multiplicação da levedura. Essa fermentação é feita em grandes tanques, normalmente de aço inox, que são chamados de dornas.

Finalizado o processo de fermentação, o líquido que se apresenta contém um teor alcoólico de apenas 12%, quantidade insuficiente para a concentração de álcool exigida para a cachaça como produto final.

Para que a cachaça alcance o teor alcoólico necessário, que pode variar entre 34 e 54%, é necessário que o líquido passe por um processo de destilação, uma das últimas fases na produção da cachaça.

O processo de destilação é feito através de alambiques, ou seja, caldeirões de grande tamanho, normalmente produzidos em cobre, que são aquecidos ao fogo, chegando a alcançar a temperatura de 78,3°C. Nessa temperatura, o álcool se evapora, subindo por uma coluna estreita, em temperaturas mais baixas, onde o álcool novamente se torna líquido, passando por uma serpentina resfriada.

Depois desse processo, a cachaça está praticamente pronta, chegando ao teor alcoólico necessário para o consumo. A etapa final se utiliza barris de carvalho, onde a cachaça passa por um processo de envelhecimento e, antes de ser envasada para ser entregue ao consumidor final, é estocada em tanques de aço inox, material que, por ser inerte, mantém as propriedades adquiridas durante o processo de produção.

O tanque de aço inox, portanto, é um equipamento de grande importância para a qualidade final da cachaça. Afinal, a bebida não é apreciada apenas no Brasil: hoje a exportação é uma das principais fontes de rendas dos grandes produtores.

O aço inox e suas utilidades na alimentação

Resultado de imagem para aço inox produção de alimentos

Não é de hoje que temos conhecimento de que o aço inox é uma descoberta que oferece diversos benefícios para uso nas mais variadas áreas de atividade humana. Desde a indústria de medicamentos, passando pela de alimentos e chegando à construção civil, o aço inoxidável vem se tornando cada vez mais utilizado.

Na indústria de alimentos, por exemplo, a utilização do aço inoxidável em tanques e outros equipamentos não é exigida, obrigatoriamente, mas sua aplicação vem sendo cada vez mais comum.

Em razão de suas características, produtos fabricados com aço inox estão sendo utilizados nos hospitais, nos hotéis e restaurantes e mesmo nas residências, onde encontramos o material em pias, eletrodomésticos e talheres, entre outras utilidades.

O aço inox é um material que oferece maior segurança, principalmente pelo fato de ser um produto de fácil limpeza e de rápida manutenção da higiene, já que evita contaminações de microrganismos e de outras substâncias nocivas à saúde humana.

Além da facilidade na higienização, o aço inoxidável é um tipo de material que apresenta maior resistência mecânica e à corrosão, resiste às maiores variações de temperatura e se mostra um material superior a qualquer outro, como aqueles produzidos com ferro, plásticos ou alumínio, por exemplo.

Diante de suas qualidades, o aço inox está sendo cada vez mais utilizado para a produção de equipamentos dos mais diversos usos, apresentando um aspecto que oferece higiene e modernidade, podendo entrar em contato com produtos de consumo sem qualquer contaminação.

O aço inox é um material inerte

Produzido através de uma liga de aço carbono, cromo e outros minerais, o aço inoxidável é inerte à maior parte das substâncias liberadas na produção de alimentos, como, por exemplo, os aditivos químicos. Sua composição não apresenta fissuras e essa característica evita o desenvolvimento de microrganismos, podendo ser utilizado para a produção de qualquer tipo de alimentos.

A sua característica inerte permite manter o sabor natural dos alimentos e suas qualidades nutricionais, principalmente nos produtos perecíveis, derivados de leite e bebidas. Para a indústria de alimentos, um dos principais benefícios oferecidos pelo aço inox é a facilidade de higienização.

Equipamentos produzidos a partir do aço inox apresentam registros comprovados de ausência de contaminação, de maior segurança e de neutralidade, tanto química quanto biológica, podendo ser utilizados no processamento de qualquer alimento ou bebida, oferecendo maior garantia de qualidade ao consumidor final.

Um dos fatores que tornam o aço inox o preferido para equipamentos industriais na produção de alimentos é sua durabilidade. A vida útil dos equipamentos fabricados com aço inox é maior do que qualquer outro tipo de material, oferecendo sempre a mesma qualidade.

Por todas as propriedades úteis apresentadas, os equipamentos de aço inoxidável são utilizados em toda a cadeia produtiva de alimentos, começando pelo processamento e passando pelo armazenamento e distribuição, levando ao consumidor final alimentos com as mesas características de sua fase final de produção.

Como se trata de um material adequado para a higiene e conservação, o aço inox também tem suas aplicações nos processos de cozimento e preparação de alimentos, sendo o mais indicado para restaurantes e cozinhas industriais.

Maior segurança para a saúde do consumidor

Uma das maiores preocupações por parte das empresas que oferecem produtos alimentícios ao consumidor final é a segurança alimentar que, inclusive, é regida por normas da Anvisa – Agência de Vigilância Sanitária.

As regras estabelecidas pela Anvisa exigem que os alimentos sejam produzidos em ambientes higienizados e seguros, impedindo qualquer tipo de contaminação que possa causar intoxicação nos consumidores. Os cuidados são necessários, uma vez que grande parte dos casos de transmissão de doenças ou contaminação é provocado pelos alimentos processados.

O aço inox, em razão de suas características, torna-se, portanto, o tipo de material recomendado para equipamentos de produção e de preparação de alimentos, oferecendo maior segurança e garantindo a saúde dos consumidores.

Tanque de aço inox para produção de sucos

Resultado de imagem para tanque de aço inox sucos

Um dos principais equipamentos para a indústria de sucos é o tanque de aço inox, utilizado principalmente na produção de sucos cítricos, que são um dos principais produtos exportados pelo Brasil.

Com a utilização do tanque em inox, o produto final mantém sua qualidade, mesmo que seja transportado para outros países.

Nosso país é, atualmente, um dos maiores produtores de sucos cítricos, com grande parte do produto final destinado a outros países. A utilização do tanque de aço inox nesse tipo de produção é que permite sua qualidade, aceita em praticamente todo o mundo.

As vantagens do tanque de aço inox na produção de sucos

Como se trata de um produto bastante perecível, que exige determinados cuidados durante a fase de produção e envasamento, o suco de laranja deve ser obtido através de controles de qualidade e de segurança determinados pela vigilância sanitária. Em razão das exigências, o tanque de aço inox se torna um equipamento imprescindível para as empresas produtoras.

A partir do momento em que as frutas chegam à indústria, começa o controle de qualidade, descarregando as laranjas em rampas que as levam para silos especiais, fabricados especialmente para protegê-las até que o suco seja extraído. De todas as cargas é retirada uma amostra para ser avaliada em laboratórios, onde recebem uma classificação.

A extração do suco de laranja é totalmente automática, passando pela lavagem das frutas, sua seleção e classificação de acordo com o tamanho, buscando extrair a maior quantidade de suco de cada fruta. O bagaço e as frutas descartadas são destinadas à produção de ração animal.

As laranjas, devidamente selecionadas, são encaminhadas para máquinas extratoras, equipamentos que separam o suco, o óleo obtido das cascas e os bagaços. Depois de extraído, o suco deve passar ainda por filtros e centrífugas, onde são eliminados os resquícios de polpa e sementes, deixando o suco pronto para ser comercializado.

Durante a extração, é aproveitado o máximo de cada fruta, com as sementes destinadas a subprodutos e o bagaço para ração animal. A produtora de suco também é responsável pela produção de óleo essencial de laranja, de aroma de laranja, de polpa para ração animal e de outros subprodutos.

Utilização do tanque de aço inox para o suco

O suco obtido das frutas é armazenado em tanque de aço inox de acordo com sua classificação. Obtém-se, dessa forma, o suco não concentrado de laranja, que é exportado em qualquer tempo, sem deixar de lado seu frescor e suas qualidades.

O tanque de aço inox é um tipo de equipamento que garante essas qualidades, mantendo o sabor original da fruta para atender às exigências do público consumidor, havendo a necessidade do acompanhamento do controle de qualidade.

Na exportação, o suco de laranja deve ser concentrado, passando por um resfriamento dentro do tanque de aço inox para garantir sua conservação. O mesmo tipo de material, o inox, também está presente nos tanques utilizados durante o período de manutenção do produto nas fábricas.

O tanque de aço inox também está presente nos caminhões tanque que levam o produto para os portos, de onde o suco é exportado para diversos países, com o mesmo padrão de qualidade oferecido ao consumidor brasileiro.

O aço inox é encontrado ainda nos navios, onde tanques de aço são instalados para garantir o mesmo padrão de qualidade até a entrega do suco nos países importadores.

Como vemos, o tanque de aço inox é um equipamento básico para a produção, conservação de manutenção da qualidade do suco de laranja produzido em nosso país e comercializado até mesmo em países do outro lado do mundo.

Tanque de aço inox para cachaça, o melhor equipamento

Resultado de imagem para tanque de aço inox para cachaça

A cachaça, também chamada de pinga, caninha ou cana, é uma bebida originalmente brasileira, produzida a partir da fermentação e destilação do caldo de cana-de-açúcar. A produção de cachaça, nos últimos anos, se utiliza do tanque de aço inox para conservação e envelhecimento do produto.

O caldo de cana-de-açúcar utilizado na produção de cachaça contém entre 85 a 95% de água e entre 4 a 12% de álcool etílico e outros componentes e sua fermentação é decorrente da ação de leveduras, principalmente a Saccharomyces cerevisae.

O caldo de cana, depois de fermentado, leva o nome de mosto, passando por um processo que dura em torno de 24 horas. Depois da fermentação, que é feita em tanque de aço inox, o mosto passa pelo processo de destilação, eliminando praticamente toda a água existente.

Durante o processo de destilação são utilizados alambiques, antigamente feitos em cobre, mas atualmente também fazendo uso de aço inox, dando como resultado uma cachaça que contém menos compostos secundários, já que esse processo é que transforma a glicose em etanol e outros compostos.

No processo de destilação coletam-se três frações distintas: a cabeça, com cerca de 15 a 20% do total destilado; o coração, com 60% do volume; e a cauda, com o restante (entre 15 a 20%). A fração cabeça é mais rica em ácidos e metanol, quando são coletados os principais compostos, mais desejáveis para uma aguardente de qualidade. A fração cauda, também denominada óleo fusel, é descartada.

A cachaça produzida e coletada na fração coração é a mais comercializada, devendo passar por um período de maturação de pelo menos 3 meses, tempo em que pode permanecer em tonéis de madeira nobre, adquirindo outros sabores. Depois desse período, a bebida é normalmente armazenada em tanque de aço inox, de onde passa para o envasamento para a comercialização.

Tanque de aço inox para manter a qualidade da bebida

O tanque de aço inox vem se mostrando o melhor equipamento para a produção e para o armazenamento de cachaça, uma vez que são produzidos a partir de aço inox de qualidade, produzindo uma bebida ao gosto do consumidor e com preços mais competitivos para a indústria.

A utilização de aço inox nos equipamentos de produção de cachaça oferece uma série de benefícios, uma vez que se trata de material resistente à corrosão, apresentando uma superfície totalmente livre de ranhuras, o que impede acúmulo de qualquer tipo de impureza presente no líquido durante os processos de fermentação e destilação.

Além disso, o tanque de aço inox é de fácil limpeza, mantendo sempre um aspecto mais higiênico às instalações do produtor, sem contar que se trata de equipamento que oferece modernidade e, portanto, maior segurança ao consumidor.

O tanque de aço inox para a produção de cachaça pode ser montado de acordo com as necessidades do produtor, contendo tampa de inspeção móvel e facilitando o acompanhamento do produto durante o processo de produção.

Conforme a necessidade, os tanques são fornecidos com ponta roscada para montagem de registro de saída, o que dispensa a instalação de flanges em PVC ou qualquer outro tipo de metal, que poderia contaminar o produto final.

O aço inox utilizado nos equipamentos para produção de cachaça são dos tipos AISI 304 ou 444, que são mais resistentes às altas temperaturas, de mais fácil higienização e maior resistência às quedas bruscas de pressão e temperatura.

Além disso, sua manutenção é de baixo custo, mantendo uma relação bastante favorável de custo-benefício para o produtor, permitindo, dessa forma, preços mais competitivos no mercado, com as mesmas qualidades dos concorrentes.

O tanque de aço inox pode ser fabricando no tamanho necessário para o produtor, de acordo com projetos especificamente elaborados, oferecendo um equipamento que vai garantir a qualidade final da cachaça produzida.

O uso de tanque de aço inox na produção de sucos

Image result for tanque de aço inox na produção de sucos

A produção de sucos consegue maior eficiência com a utilização de tanque de aço inox. Os sucos produzidos mantêm sua qualidade por muito mais tempo, chegando ao consumidor final exatamente como ele espera, com sabor e com as vitaminas oferecidas pelas frutas.

O processo de produção tem início com a colheita das frutas, já que existe a necessidade de manter e conservar o seu frescor, seu aroma e sua coloração, garantindo todas as suas qualidades nutritivas.

É evidente que todos os tratamentos proporcionados aos pomares possuem papel importante na qualidade final da matéria prima utilizada na produção e no armazenamento dos sucos em tanque de aço inox.

A colheita, portanto, precisa ser feita de forma que as frutas não estejam com qualquer alteração ou machucado, evitando possíveis alterações no suco produzido, sejam de origem física ou química, além, evidentemente, da presença de elementos estranhos, como bactérias e fungos.

Por essa razão, com determinadas frutas as fábricas se localizam mais próximas aos pomares e locais de cultivo, à exceção de frutas cítricas e maçãs, produtos que podem suportar maiores distâncias e maior tempo de armazenamento, quando tratadas em uma refrigeração adequada.

Além disso, dependendo do tipo de fruta, é preciso alguns cuidados que devem ser tomados, tanto pelo produtor quanto pela fábrica de sucos.

Classificação dos sucos produzidos em tanque de aço inox

Os sucos produzidos e armazenados em tanque de aço inox são classificados de acordo com as características de cada tipo de fruta. Sua classificação atende alguns requisitos, como podemos ver a seguir:

  • Suco natural, que mantém as características de cada tipo de fruta, que deve ser estabilizado e conservado no tanque de aço inox através de tratamentos físicos;
  • Suco conservado, que contém alguns aditivos químicos aplicados durante o processo de fabricação, atendendo uma legislação específica para garantir as doses exatas desses elementos;
  • Suco concentrado, que deve ser parcialmente desidratado no tanque de aço inox;
  • Suco concentrado e conservado, que reúne as características de cada tipo de suco;
  • Suco liofilizado, um produto que é oferecido em forma sólida, produzido a partir da total desidratação do suco natural ou do concentrado;
  • Suco reconstituído, que é obtido pela reidratação do suco liofilizado.

Podemos usar como exemplo o suco de uva, produzido e armazenado em tanque de aço inox através de dois processos básicos de fabricação:

  • Um dos processos, que é também o mais utilizado, é conhecido como Flanzy. Trata-se de um método em que é aplicado o desengace e o esmagamento das uvas, seguindo-se um processo de abafamento com a aplicação de dióxido de enxofre. O suco é armazenado em seguida em tanque de aço inox até que seja dessulfitado e engarrafado, estando pronto para a comercialização;
  • O segundo processo é conhecido como Welch, fazendo-se a extração por aquecimento da uva, a separação do suco, sua estabilização e seu armazenamento em tanque de aço inox ou engarrafamento. Este processo oferece um suco de melhor qualidade, garantindo as características da fruta.

Uma das orientações feitas por profissionais envolvidos na produção de sucos é que a colheita seja feita em épocas diferentes do ano, evitando-se o período de maior safra, ocasião em que podem surgir dificuldades para as pesquisas que ajudam no processo produtivo dos sucos.

Após a colheita feita pelos próprios agricultores, as empresas produtoras são as responsáveis pela produção do suco, utilizando equipamentos específicos para a separação dos grãos das sementes e dos cabos.

O mosto obtido deve passar por um equipamento aquecedor, que deve chegar a uma temperatura média de 80°C, baixando em seguida para 60°C.

O suco, na sequência, é levado para um tanque de aço inox, onde deve ficar por pelo menos uma hora. Esse armazenamento é de extrema importância, já que é durante esse processo que o suco é combinado com reagentes que oferecem melhor sabor ao produto final.

Os restos de sementes ou cabos são eliminados depois desse processo, passando por uma centrífuga especial e, em seguida, o suco pode ser novamente armazenado em tanque de aço inox ou já pode ser engarrafado e encaminhado para comercialização.

Tanque de aço inox: ideal para a produção de vinho

Image result for tanque de aço para vinho

A produção de vinho no mundo é milenar, acompanhando a civilização desde os seus primórdios. Com a expansão da cultura ocidental e a descoberta da América, centenas de imigrantes italianos e alemães se instalaram no Brasil, principalmente na região Sul, trazendo essa mesma cultura.

A produção foi sendo aprimorada em nosso país, passando dos antigos barris de carvalho para o tanque de aço inox, uma vez que esse material garante a qualidade do vinho produzido.

O tanque de aço inox para produção de vinho pode ser fabricando nos mais diversos tamanhos e formatos, sendo utilizado tanto por produtores artesanais, em vinícolas familiares, quanto em grandes indústrias, melhorando a produção e aumentando a quantidade de vinho ofertada a cada ano.

O tanque de aço inox e os cuidados na produção

A produção de vinho exige determinados cuidados para se chegar a um produto final de qualidade. Os cuidados começam no cultivo das videiras, só terminando quando o vinho é engarrafado para ser envelhecido.

Utilizando o tanque de aço inox na produção, o produtor de vinho consegue maior facilidade, gerando um produto final com a mais alta qualidade, uma vez que o aço inox é, atualmente, o melhor material que pode ser utilizado.

A utilização do tanque de aço inox é aplicada na fermentação, depois que o vinho passa pelos toneis de madeira, e para o seu armazenamento, antes de ser engarrafado.

A produção de vinho exige a utilização de leveduras selecionadas, que precisam ser mantidas em uma temperatura determinada, não podendo ser menor de 25 ou maior de 34°C. A temperatura pode ser mantida mais facilmente, sendo controlada no tanque de aço, conseguindo-se um melhor resultado e oferecendo vinhos finos e intensos, com o sabor e o aroma mais apreciado pelos consumidores.

O tanque de aço inox é também aplicado na maceração das uvas, uma etapa na produção de vinho que pode durar de 48 horas a 5 dias. O produtor, depois da maceração, deve separar a parte sólida, eliminando as cascas e sementes com um aparelho também de aço inox, deixando o mosto para fermentação.

Essas etapas podem ser feitas de forma automática com equipamentos produzidos com o aço inox, mantendo controle total sobre a produção, fazendo o melhor aproveitamento do mosto.

Tanque de aço inox nas várias etapas de produção

O aço inox, portanto, pode ser utilizado em todas as etapas de produção do vinho, desde a maceração, passando pela chaptalização, que é a fase de correção de açúcar, quando necessário, e pelo descube, a etapa em que se separa a parte sólida, deixando o mosto para fermentação.

Na fermentação, o tanque de aço inox é utilizado na fase secundária, etapa em que o vinho deve permanecer por determinado tempo, complementando esse processo e permitindo que o ácido málico, mais duro para o paladar, se transforme em ácido lático, que deixa o vinho mais macio e saboroso.

O tanque de aço inox também pode ser aplicado na fase de correção do vinho para seu destino final, fazendo a transferência para tonéis de carvalho, trocando os volumes produzidos e deixando o vinho totalmente corrigido e pronto para o consumo.

Ao final da produção, depois que o vinho passa pela fase de amadurecimento, ou seja, depois do tempo determinado para os tonéis de madeira, o vinho pode ser armazenado em tanque de aço inox, garantindo maior sabor, aroma e cor.

Independentemente do tipo de vinho e do método de produção, o tanque de aço inox pode ser utilizado, sempre oferecendo um produto de grande qualidade.